O NESEF publica mais uma edição do jornal mensal O Sísifo. Aos poucos, o jornal vai se revelando um importante veículo de socialização das pesquisas científicas realizadas na academia. Mas não só. Se apresenta, também, como um movimento politizado e consciente da urgência histórica do presente. Tempo esse devorado pelo obscurecimento da razão e pela perseguição ideológica.

Os fantasmas do presente também são assolados pelas conquistas do passado, por isso, esses tenebrosos espectros tentam de forma violenta reescrever a história pela imposição da força. Nesse sentido, em nosso editorial, apresentamos um breve relato da luta do NESEF para recolocar a filosofia e a sociologia no seu imprescindível lugar dentro do currículo do Ensino Médio. Passado e presente de luta.

Luta comprovada pelos grupos de estudo propostos pela Professora Dra. Giselle Moura Schnorr  da UNESPAR: Círculo de Cultura Leia Mulheres e Ciclo de Estudos e Experiências sobre Paulo Freire, interculturalidade e pedagogias descoloniais. Essas atividades estão comprometidas com o estudo teórico e com as vivências práticas em diferentes espaços, possibilitando, assim, exercícios acerca de “inéditos viáveis”.

Da mesma forma, o Professor Dr. Márcio Jarek da UEPG pretende aprofundar as leituras sobre Walter Benjamin para explorar de modo mais detido e profundo as relações entre vida e educação na perspectiva da filosofia de Benjamin. O objetivo é a construção de estratégias de ensino para as diferentes áreas com foco naquelas disciplinas que se configuram integralmente filosóficas ou que com elas dialogam.

Por fim, a Professora Dra. Luciana Vieira de Lima retoma um tema polêmico e que requer um tratamento cada vez mais circunscrito pela crítica filosófica: a interdisciplinaridade.  A pesquisadora pretende pensar a interdisciplinaridade enquanto processo dialético a respeito dos seus problemas e desafios para a práxis pedagógica.

Desejamos uma ótima leitura!


JORNAL O SÍSIFO (VOL. 2 – Nº 4 – ABRIL 2019)